Intranet
Busca

Notícias

ALMG investe em governança de TI e buscará certificação com a Consultoria da Hütner Consult

011689407f165cee228529076d4d706c390a0231db
Veja a notícia que saiu! A equipe Hütner Consult está muito contente em “cuidar” desse projeto desde seu início.

ALMG investe em governança de TI e buscará certificação

A Gerência-Geral de Tecnologia da Informação (GTI) está implantando na Assembleia uma série de processos de trabalho que vão proporcionar ganhos de eficiência em vários serviços, além de permitir à Casa pleitear uma certificação na área de governança em TI. Essas boas práticas, recomendadas por organismos internacionais e endossadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), estão sendo condensadas em 20 processos na Assembleia. Desses, 12 já estão implantados ou em implantação. A previsão é que o trabalho seja concluído em meados de 2016.

A governança de TI na Casa tem como objetivo prover e melhorar continuamente um sistema de gestão que se traduza em eficácia na prestação de serviços de tecnologia da informação, satisfação dos seus clientes, alinhamento às expectativas da ALMG e suporte a sua operação e a sua estratégia. “Se fôssemos resumir, o principal objetivo da governança, além de eficiência, é uma relação mais próxima e transparente entre a organização e a equipe de tecnologia”, comenta o gerente-geral da GTI, Marcelo Migueletto. Segundo ele, essa inovação, no Brasil, não é comum nem mesmo em empresas privadas.

O projeto foi iniciado em 2012, como parte do planejamento estratégico de TI, previsto na carteira inicial do Direcionamento Estratégico. “Foi uma forma de nos organizarmos melhor para fazer frente ao aumento
em quantidade e complexidade das demandas da Casa”, lembra Migueletto. Desde então, a equipe da GTI se reúne periodicamente para acompanhar e discutir o andamento dos projetos. Em novembro passado, foram realizados três encontros para um balanço do ano.

Processos passam por seis etapas O primeiro resultado do trabalho de governança se deu com a criação da Central GTI, em 2012. Essa fase inicial englobou ainda dois outros processos,Gestão de Incidente e Gestão de Requisição de Serviço, que se diferenciam pelo caráter de anormalidade que marca o incidente. No quadro geral de evolução dos processos, esses três, entre outros, já estão no nível operacional, ou seja, em funcionamento. Falta apenas o último nível, o “melhorado”.

“Já fizemos diversas melhorias na Central GTI e nesses processos. Para concluí-los, contudo, precisamos antes terminar o processo Melhoria Contínua, que vai justamente nos permitir registrar formalmente as melhorias, como exigido pela ABNT”, justifica Migueletto.

O gerente-geral destaca, ainda, o processo Gestão de Projetos de TI, atualmente na fase “documentado” e em teste piloto. “Esse processo se integra ao Planejamento de Demandas Setoriais em andamento na Casa. Com ele, esperamos alocar nossos esforços em projetos totalmente adequados aos interesses da Casa e bem geridos para cumprir seus objetivos”, aponta.

Documentação – Quando se busca uma certificação, todas as fases de implantação de cada processo têm que ser documentadas e seguidas à risca. “Estamos fazendo um esforço grande para escrever e documentar tudo, num trabalho conjunto”, aponta Migueletto, citando a plataforma colaborativa Wiki, usada pela equipe. A auditoria para a concessão de certificação, segundo ele, cobra aleatoriamente dos servidores o conhecimento teórico e prático dos procedimentos. “Em meados de 2016, todos os processos deverão estar no nível de melhoria e poderemos pleitear a certificação” prevê o gerente-geral.

Fonte: Intranet ALMG em 15/12/2014

Veja fotos do evento de Melhoria Contínua através do link.

MATERIA ALMG

 

Nos acompanhe nas redes sociais